Resenha Ratos de Porão – NECROPOLÍTICA

Texto: Andrei Lopes

8 anos após seu último álbum de estúdio lançado (Século Sinistro), e celebrando 40 anos de
carreira, RDP nos entrega mais um álbum que sem dúvida será atemporal, narrando a
realidade do país através dos anos em diversos âmbitos, do político ao social.
Não se pode dizer apenas que o RDP faz uma crítica, e sim, uma denúncia do underground ao
mal que assola esse país, desde a velha conhecida corrupção, até o neofascismo em todos os
âmbitos que vivenciamos hj. Denúncia essa que reverbera daqui e a diversos países onde o
RDP tem reconhecimento, como em Portugal por exemplo.


Necropolítica tem uma intro macabra, que se assemelha ao ruído de aparelhos hospitalares,
principalmente respiratórios, muito utilizados nesse período pandêmico de Covid-19, doença
que já levou a vida de 600k de brasileiros.


Pioneiros do crossover, o álbum mantém a linha, mas acredito que as levadas irão agradar
mais os aficionados pelo hardcore do que os ‘’metaleiros’’, e conta até com algumas passagens
de hardcore clássico finlandês e um groove do surf music que se via no Dead Kennedys. O que
não significa não ter peso, principalmente nos vocais do Gordo, que embora tenha passado
por uma série de problemas de saúde nos últimos anos, se mantém enérgico e visceral.
Destaque para as faixas ‘’Aglomeração’’, primeiro single lançado do álbum, ‘’Entubado’’ (que
tem a guitarra fritando, e um timbre que me lembrou músicas do ‘’Brasil’’), e a faixa título
‘’Necropolítica’’ que tem nome auto explicativo, letra pesada, e rápida como os fãs que abrem
o mosh no show vão gostar!


O RDP lança o álbum oficialmente ao vivo, no Kool Metal Fest, que tem como headliner
Belphegor, e os outros renomados da música pesada nacional como Krisiun e Nervochaos

ingressos: https://www.clubedoingresso.com/evento/koolmetalfest.

Nos sigam e deêm um like na gente \m/
error
fb-share-icon

About Gustavo Diakov

Idealizador disso aqui, Fotógrafo, Ex estudante de Economia, fã de música, principalmente Doom/Gothic/Symphonic/Black metal, mas as vezes escuto John Coltrane e Sampa Crew.

View all posts by Gustavo Diakov →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.