Sonoridade Indica: Em Chamas

Em chamas, nossos corações. Em chamas, nossas convicções”

Diretamente do fundão da Zona Oeste da Grande São Paulo, hoje a minha indicação é a banda Em Chamas de Itapevi. Lembro de tê-los visto num show aqui na minha cidade, Jandira, por volta de 2005, não lembro exatamente a data. Na época não fazia a menor ideia do que significava o ‘Straight Edge’ que estava escrita na manga da blusa do Mudinho, baixista da banda na época, acho até que era uma blusa do Project X. Mais tarde descobri o significado do ‘Straight Edge’ – que para os desavisados, basicamente é uma postura pessoal que algumas pessoas assumem dentro da cultura punk/hardcore de não consumir drogas, cigarro e qualquer tipo de drogas, sejam lícitas ou ilícitas. A partir daí obtive mais conhecimento da cena hardcore e comecei a frequentar mais shows da capital que rolavam na época, inclusive vendo o Em Chamas novamente no Festival Verdurada que rolava no Bairro do Jabaquara, junto do Bandanos que eu via pela primeira vez.


Agora que dei uma contextualizada, o que posso falar da banda é que o Em Chamas faz um som hardcore, tendo como influência bandas mais da velha guarda/old school, também tendo influência das bandas chamadas de Youth Crew, denominação para algumas bandas americanas de hardcore dos anos 80. Além é claro de uma atmosfera bem punk no geral. Lançaram um EP em 2005, chamado ‘Faca, Fogo e Capuz’ com 4 músicas e um outro EP em 2007, autointitulado, com 6 músicas. As letras tratam de temas positivos e de um ponto de vista livre de drogas. A base da banda são os irmãos Alex e Alexandre Kool (vulgo Bill), guitarra e voz respectivamente. Tendo o Mudinho como baixista – me perdoem por não lembrar o nome dele – por um bom tempo, e alguns bateristas revezando as baquetas.

Foto por Juliana Marotta


Vou ficar devendo a data de quando a banda surgiu e de quando eles pararam de tocar. Afinal, o intuito aqui é mais indicar do que tecer uma biografia das bandas não é? Eles voltaram em 2018 com outra formação, porém mantendo a base dos irmãos Kool, para um show de reunião em Itapevi, sua cidade natal.


Portanto se querem um som sincero e direto, o Em Chamas é pra você. No lado de cá da linha do trem – Júlio Prestes/Itapevi – não temos tantas bandas quanto gostaríamos, e muitas delas não chegaram a gravar material, então se querem underground, borá lá ouvir! Eles fizeram um Bandcamp onde postaram a discografia deles, tendo as músicas dos Eps que mencionei pra vocês. Os links seguem abaixo.

BANDCAMP FACEBOOK INSTAGRAM

Nos sigam e deêm um like na gente \m/

About André Fagundes

Working on it.

View all posts by André Fagundes →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *