Sexta-feira 13 do Deathcore, recheada de lançamentos do gênero

Esta sexta (13/08) foi de novidades, para os amantes do breakdown, alargadores, tatuagens no pescoço (risos). Fomos brindados com múltiplos lançamentos, dentro do gênero deathcore

´´August Friday the 13th, I am declaring it NATIONAL DEATHCORE DAY! New Slaughter // New Lorna // New CFX, go make your ears bleed“ citou em seu instagram, o vocalista do Carnifex, Scott Ian Lewis. A banda está promovendo seu novo EP Graveside Confessions, que conta com 3 músicas inéditas, um cover para Dead Bodies Everywhere do Korn, e nesta sexta, lançou uma releitura de um de seus clássicos, a música Slit Wrist Savior, que está no seu primeiro álbum de 2007, o Dead in My Arms. O Carnifex, vinha de uma tendência cada vez mais voltada para o blackned deathcore, com influências diretas de black metal, blastbeats, passagens de teclado, nuances sombrias e afins. O novo EP apresenta o retorno de músicas mais groovadas, com o peso de sempre, mas levadas mais cadenciadas.

Quem lançou nova, também nesta sexta 13, foi o Lorna Shore. A banda está promovendo o seu EP … And I Return to Nothingness, e lançou o single que dá nome ao play. Esse é o primeiro trabalho, com o novo vocalista Will Ramos, anunciado com a estréia do single To The Hellfire, que teve uma extrema repercussão, dentre os seguidores do gênero, devida a maestria e peso da composição, que conta com uns dos breakdowns mais densos, desde a ascenção dessa característica das bandas, em meados de 2005.

Fechando a sexta-feira de peso, temos o Slaughter to Prevail, banda russa e de grande visibilidade pelo seu vocalista Alex Terrible. Pode se dizer que, do ponto de vista ´´mainstream“, o STP é um dos colaboradores para este revival do deathcore. Lorna Shore, Slaughter to prevail, Brand of Sacrifice trazem de volta a visibilidade, antes adquirida, na primeira década de 2000 por Carnifex, Suicide Silence, Whitechapel e Job for a Cowboy. A banda lança nesta sexta, o single Bonebreaker, parte do novo full album Kostolom.

Algo que tenho notado nos últimos lançamentos de banda do estilo, são fortes influencias do New metal. O groove de guitarra, afinação baixa, passagens com vocal limpo, mostram influências de Korn, Slipknot e nesta single do STP notei até um ´´que“ de Coal Chamber .

Nos sigam e deêm um like na gente \m/

About Andrei Ramirez

34, pai, bussiness man, vocalista. Cria do new metal, forjado no metal extremo e amante da gotiqueira (darkwave ). Resenhas de shows, álbuns e entrevistas.

View all posts by Andrei Ramirez →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *