São Paulo receberá exposição interativa de Tim Burton em maio; ingressos já estão disponíveis

Exposição interativa de obras do cineasta Tim Burton chega a São Paulo em maio, e ocupará uma área de 2600m² na Oca, no Ibirapuera.

Chamada “A Beleza Sombria dos Monstros: 13 Anos da Arte de Tim Burton”, a exposição permite que o público mergulhe na atmosfera peculiar e fantástica das criações do pintor, ilustrador e cineasta que dirigiu filmes como Edward Mãos de Tesoura, Alice no País das Maravilhas, Dumbo e A Fantástica Fábrica de Chocolate.

Mais recentemente, Tim Burton inaugurou, também na cidade de São Paulo, uma de suas obras em uma gigantesca empena no centro da cidade, com mais de 2.000m²

Imagine que você encontrou um livro onde desenhos, memórias e seres muito particulares são compartilhados. Imagine ainda que você é capaz de adentrar nos pensamentos do autor da obra, imergir nas paisagens oníricas criadas nesse universo e de contemplar vividamente esse lugar e seus habitantes. É o que o público vai vivenciar na exposição “A Beleza Sombria dos Monstros: 13 Anos da Arte de Tim Burton”, na Oca, do Parque Ibirapuera, em São Paulo, de 8 de maio até 14 de agosto. 

“A Beleza Sombria dos Monstros” é apresentada pelo Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura, Governo do Estado de São Paulo por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Cielo, Volkswagen Financial Services e B3, com patrocínio da Cateno e Sem Parar, apoio da Petz, Livelo, Outback, Ingresso Rápido e PremieRpet, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura e ProAC.
Concebida em homenagem aos 13 anos de lançamento do livro A Arte de Tim Burton, a exposição encara um desafio: criar uma releitura sensorial das 434 páginas que compõem a obra, que é repleta de ilustrações do acervo pessoal do artista e de conceitos visuais de
diversos filmes. Do prefácio ao décimo terceiro (e último) capítulo do livro, os temas comuns à criação do diretor são categorizados e analisados, servindo, por fim, de base ao projeto expográfico.
“É a mais abrangente antologia da obra do cineasta nos últimos quarenta anos”, ressalta Jenny He, curadora da exposição, que acompanhou o projeto em cada detalhe. “A medida em que o público adentra as imersivas e interativas experiências presentes nas diferentes
galerias da exposição, a ilimitada criatividade e prolífica produção artística de Tim Burton se revelam intimamente”, destaca ela.
A Beleza Sombria dos Monstros é composta por 14 salas – como as 14 partes do livro -, que contam com temáticas, expografia, cenografia e tecnologias distintas, visando uma imersão profunda não somente na obra de Tim Burton, mas também em seu imaginário poético,
genitor das mais variadas criaturas e de seus respectivos universos. Para criar a atmosfera desejada, foram utilizados recursos audiovisuais diversos, passando por projeções em tecido, teatro de sombras, anamorfose, espelho mágico, realidade virtual (VR), cinema 3D,
entre outros.
“Cada capítulo do livro aborda uma dimensão da imaginação artística na obra do Tim Burton. Um deles, por exemplo, investiga esse gosto que ele tem pelos bichos e como ele os desnaturaliza para criar aquelas figuras; outro trata dos palhaços e dos ventríloquos, e
assim por diante. O livro é um objeto tridimensional, mas a gente o vê sempre da esquerda para a direita, vai passando as páginas, há uma certa limitação… O que fizemos nesta exposição foi ‘explodir’ isso no espaço”, empolga-se Leo Rea Lé, responsável pela
concepção e direção geral do projeto, ao lado de Naum Simão.
Cerca de 110 pessoas trabalharam direta e indiretamente no desenvolvimento, produção e realização do projeto. Entre elas, artistas brasileiros especializados em ambientes imersivos, como o expert em instalações multimídia Rodrigo Gontijo, o designer de som
Paulo Beto, a dupla Mirella Brandi e Muep, designers de luz e som respectivamente, e o arte educador Murilo Kammer.
Naum Simão conta que foi mais de um ano de trabalho no desenvolvimento do projeto, dia a dia, full time. “A curadora Jenny He e a designer Holly Kempf (Tim Burton Productions) acompanharam e atuaram diariamente no processo, a distância e presencialmente. Tim
Burton também foi muito receptivo às propostas e interferiu criativamente para desenvolver as soluções”. Leo Rea Lé explica que a equipe de Tim Burton participa de todas as escolhas, desde a cor usada em cada parede, o tipo de material que vai ser utilizado, até se
a obra como está sendo exposta está conservando a integridade do trabalho original. 
Com mais de 50 anos de carreira, 23 premiações e 70 nomeações no currículo, dentre as quais duas indicações ao Oscar, o cineasta, pintor e ilustrador tornou-se particularmente conhecido por sua estética peculiar. O diretor de Edward Mãos de Tesoura, Alice no País
das Maravilhas, A Noiva-Cadáver, Dumbo e A Fantástica Fábrica de Chocolate explora universos fantásticos, de atmosfera muitas vezes sombria, povoados por seus monstros incompreendidos e pessoas que não se adequam ao ordinário.
Para intensificar a experiência de imersão no mundo de Tim Burton, seguirá paralelamente à exposição uma mostra cinematográfica com filmes ora dirigidos pelo cineasta, ora que serviram de inspiração para suas criações ao longo dos anos.
A produtora brasileira Rua 34 Produções e a curadora independente Jenny He, em colaboração com a Tim Burton Productions, convidam o público a experimentar o universo fantástico de Tim Burton. “Veja a exposição como um livro aberto. Um livro transformado em
uma experiência imersiva tridimensional. Temos textos nas paredes, como em suas páginas, mas como se trata de um livro de desenhos, a exposição pretende criar situações diversas e adaptadas para que as pessoas possam experienciar essas ilustrações no
espaço (flutuando, encenando, se movendo), envolvidos por luz, som, cores e formatos cênicos que lhes dão vida e intensidade”, finaliza Naum Simão.
A chegada da exposição foi antecipada por um presente enviado aos paulistanos pelo próprio diretor. No final de 2021, a cidade de São Paulo ganhou a obra intitulada “Mural Tim Burton”, localizada numa gigantesca empena de mais de 2.000m², no “Edifício Garagem
Parque 25”, localizado no Parque D. Pedro II, 732. Tim entregou uma obra que criou especialmente para a cidade e acabou sendo grafitada pela artista brasileira, Luna Buschinelli.


Serviços:
VIP: Acesso sem fila a qualquer horário do dia escolhido.
Horários: De terça a domingo, das 9h às 21h.
Capacidade: 750 pessoas simultâneas.
Duração: Em média, a visita dura 1h30.

Bilheteria física: Oca
Parque Ibirapuera – Av. Pedro Álvares Cabral, S/n – Portão 3 – Vila Mariana, São Paulo
Funcionamento somente em dias e horários da exposição
Vendas em Grupo (acima de 8 ingressos para o mesmo horário): grupos@rua34.com
Gratuidade de Escolas Públicas e Organizações Sociais sem Fins Lucrativos: educativo@rua34.com 

Classificação: Livre.

Regras de Meia Entrada São Paulo: 
Acesse Aqui as Categorias de Beneficiários de Meia Entrada

É obrigatória a apresentação do documento comprobatório de meia-entrada na compra e no acesso ao evento. A obrigatoriedade é válida para todas as categorias.

Passaporte da Vacina
O passaporte da Vacina pode ser na forma de QR Code, disponível no aplicativo E-Saúde, da Secretaria Municipal da Saúde, ou acessível nas plataformas VaciVida e ConectSUS, ou por registro físico, mediante apresentação do comprovante de vacinação. 

Nos sigam e deêm um like na gente \m/
error
fb-share-icon

About Gustavo Diakov

Idealizador disso aqui, Fotógrafo, Ex estudante de Economia, fã de música, principalmente Doom/Gothic/Symphonic/Black metal, mas as vezes escuto John Coltrane e Sampa Crew.

View all posts by Gustavo Diakov →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.