Lagarto Rei amplifica experimentos e peso no primeiro full, Mundo Flutuante

Álbum do duo fluminense está disponível no streaming via Abraxas Records

O duo fluminense Lagarto Rei, já conhecido na cena experimental psicodélica por singles que sempre trazem peso, chega ao primeiro álbum full, Mundo Flutuante. O lançamento nas principais plataformas de streaming é pelo selo Abraxas Records.

Ouça aqui: https://onerpm.link/LagartoRei

“Mundo Flutuante” contém seis faixas, gravado ao vivo no dia 11 de dezembro de 2018, no antigo Machina (Rio de Janeiro). Foi quase quatro anos de cuidados minuciosos na masterização e mixagem do material, que apresenta complexas camadas e texturas, entre ambiências e riffs.

A Lagarto Rei, Robert William (baixo) e Lívio Medeiros (bateria), sintetiza o que se pode esperar na audição de Mundo Flutuante: “Vem com um peso estratosférico, mas também muita introspecção em massivas faixas meditativas”.

A música do Lagarto Rei, ainda mais explícita em Mundo Flutuante, é sobre imersão e catarse. O disco é cíclico e propõe uma audição de faixa a faixa numa dinâmica de surpresas, momentos introspectivos e explosões.

O peso contém elementos e groove do stoner rock, doom, kraut rock e psicodelia, mas sempre envolvido por ambiências e atmosferas.

Ficha Técnica
Captura de áudio por Vicente Barroso (2018-2019)
Mixagem e masterização, produção técnica e edição por Francisco Patetucho, também responsável pela gravação na faixa “Útero” com Robert, percussão e reamps de baixo (2020-2022) e gravação da
intervenção indireta por André “Prateado” com elementos atmosféricos na faixa ““Interstício-Advento” (2021)
Produção artística-executiva, capa, fotografia e design geral por Livio Medeiros (2018 – 2022)

Lagarto Rei na internet

instagram.com/lagartorei

facebook.com/lagartoreisuburbano

Nos sigam e deêm um like na gente \m/
error
fb-share-icon

About Gustavo Diakov

Idealizador disso aqui, Fotógrafo, Ex estudante de Economia, fã de música, principalmente Doom/Gothic/Symphonic/Black metal, mas as vezes escuto John Coltrane e Sampa Crew.

View all posts by Gustavo Diakov →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.