BAYSIDE KINGS reflete os diversos níveis da existência no EP cantado em português

Primeiro registro cantado em português, em 10 anos de carreira da banda santista de hardcore, sai junto ao videoclipe do 3º single, Ronin

A existência é repleta de camadas e sensações: da vitória à derrota, da queda à redenção e da decepção à aceitação. Ser alguém único e caminhar com suas próprias convicções, além de saber viver o agora, são algumas das mensagens que o BAYSIDE KINGS escancara – e às vezes dilacera coração e alma – por meio das quatro músicas do EP Existência, o primeiro em 10 anos de carreira em que o quarteto hardcore compõe em português.

O EP chega às plataformas digitais via Olga Music. Ouça Existência aqui: https://bfan.link/existencia-livreparatodos.

Junto ao EP é lançado o videoclipe da faixa Ronin, que a banda trata como o terceiro single do registro, após a faixa de abertura, Existência, e Miragem. Assista a produção aqui:

Cada música do EP traz um conceito sobre existir a partir de uma leitura do BSK. As faixas, cuja sonoridade está atrelada a um hardcore rápido e furioso (lançando mão de melodias e cadências quando necessário), funcionam e são inteligíveis tanto individualmente como uma sequência.

Existência, a música de abertura, é sobre o fortalecimento do indivíduo. Miragem é a busca utópica de um amanhã que nunca chega, sem perceber que o aqui e agora é o melhor momento.

Na sequência vem Ronin, que aborda a busca pelo valor da existência, que significa encarar decepções e escolhas ao longo do caminho. O EP encerra com a forte Alpha e Ômega, que tanto fala de desejos em se desprender de regras pré-concebidas pela sociedade, como também aborda perdas, da dificuldade em encarar o final de algo.

Além disso, Alpha e Ômega é a música de transição para o próximo EP, que mais para frente formará, junto ao Existência e outros registros, o álbum #livreparatodos. Tem, inclusive, a participação de Giovani Leite no piano, que executa um interlúdio.

No fim, uma dica valiosa do vocalista Milton Aguiar para se ouvir Existência: começar da última faixa, Alpha e Ômega, até Existência. “Tudo tem um sentido, que revelaremos de pouco em pouco. O BAYSIDE KINGS mostra que música pode ser mais do que só música: é uma ideia, um debate e uma lição de vida”, conta.

Videoclipe de Ronin
Com influência da dinâmica de Cães de Aluguel, um filme clássico do diretor Quentin Tarantino, o clipe e Ronin apresenta diversas questões acontecendo em um mesmo cenário.

Como ressalta a banda, a ideia é continuar a história do Caveirinha, que não é o mesmo do clipe de Existência, é um personagem novo. Ele aparece sendo abatido e levado para interrogatório por três pessoas obscuras.

“Estas três figuras representam pessoas já assimiladas pelo sistema e que negaram a própria existência para fazer parte de um regime total, por isso usam o saco na cabeça, como sem uma identificação, uma feição. Querem que o Caveirinha se torne como eles”,

explica Milton

Ao final do clipe, uma surpresa: é o espectador que vai vislumbrar o desfecho do conflito. “O indivíduo tem o poder de escolha, o poder de realçar e afirmar sua particularidade perante o sistema que tenta a todo custo arrancar sua essência e aniquilar sua existência”, completa o vocalista.

A mudança
O cenário sócio-político nacional de 2018, conta Milton, foi o ponto de partida para a mudança na forma de levar a mensagem do BAYSIDE KINGS. “O agora e o futuro daquele tempo demandava à banda atingir nosso público e ir além de quem já nos conhece, e com uma mensagem uniforme”.

As letras em português, portanto, é uma forma de conversa com outros públicos, outras culturas, além de estreitar a relação com a já sólida base de fãs e pessoas ligadas ao hardcore punk.

“Queremos abrir novos campos de diálogo”, revela o vocalista, que estudou as métricas do português para adequar a sua forma de cantar – bandas como Colligere e Mais que Palavras são algumas referências para este processo. O resultado está em Existência, em que cada palavra da música é entendida.

“Um recomeço, com a experiência e maturidade de 10 anos. “Queremos coisas novas e esse é o momento ideal”,

completa Milton.
Capa RGB menor
Arte: Nanda Bond (@nanda_bond)

Ficha técnica
▪ Existência, o EP, foi gravada no TOTH, em Guarulhos (São Paulo)
▪ Mix, master e produção de Danilo de Souza e Fernando Uehara (músicos do Bullet Bane)
Acompanhe as novidades da BAYSIDE KINGS
https://linktr.ee/baysidekings

Nos sigam e deêm um like na gente \m/

About Gustavo Diakov

Idealizador disso aqui, Fotógrafo, Ex estudante de Economia, fã de música, principalmente Doom/Gothic/Symphonic/Black metal, mas as vezes escuto John Coltrane e Sampa Crew.

View all posts by Gustavo Diakov →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *