sonoridadeunderground

Vocês são do tipo que de vez em quando ficam pesquisando bandas, às vezes de estilos específicos, ou as clássicas, ou as novas apenas para conhecer mais ou se atualizar? Bom, eu pelo menos faço isso às vezes. Também já cheguei a pesquisar bandas de países diferentes. E numa dessas pesquisas conheci a banda que quero apresentar hoje para vocês: o Bailer.

Vindos da cidade de Cork na Irlanda que nem só de U2 vive sua música, essa rapaziada vêm fazendo o que eles chamam de metallic hardcore, o que faz muito sentido após ouvir suas músicas. Que pra mim, lembram bandas como os canadenses do Cancer Bats e os estadunidenses do Converge, por exemplo. Mas não se atenham as referências, pois os irlandeses têm sua identidade própria. Com músicas bem trabalhadas pelo guitarrista Chris e pela cozinha do baixista Dave e bateria do Sean. Com uma ambientação pesada, com passagens caóticas e não deixando a velocidade de lado, compõem a trilha sonora perfeita para as letras de caráter pessoal e realistas gritadas pelo vocalista Alex. O trabalho que conheci deles foi o EP de 2018 auto-entitulado com 5 músicas. Além desse EP eles têm o EP Shaped By Landscape de 2016, o EP PTSD de 2017 e alguns singles soltos.

A ideia aqui é apenas apresentar a banda, não é uma análise mais aprofundada e/ou biográfica, portanto se têm interesse nesse tipo de som que mescla influências de metal e hardcore, pode ir sem medo que a qualidade é certa. A banda vêm tocando bastante pela Europa, também tocaram juntos das bandas Norma Jean, Sick Of It All, The Black Dahlia Murder, Conjurer, Employed To Serve, Palm Reader, Malevolence, God Mother, Coilguns e mais. Tendo um feedback bem positivo pelas revistas especializadas como a Kerrang! e a Metal Injection.


Redes Sociais