sonoridadeunderground

Vinces adiciona ritmos dançantes ao rock em Deixa Ela Sambar

Vinces adiciona ritmos dançantes ao rock em Deixa Ela Sambar

Batidas eletrônicas se misturam ao indie rock do trio do interior paulista; 

banda foi atração na edição deste ano do Locomotiva Festival, em Piracicaba 

 

Misturar estilos musicais distintos é um processo que demanda criatividade, paciência e um quê de minimalismo, para que ritmos, batidas e melodias figurem, no resultado final, num mesmo contexto.  A Vinces, ainda que num segundo lançamento e no segundo ano de existência, foi ousada o bastante para colocar rock, música eletrônica e samba numa só música e moldar uma sonoridade única em Deixa Ela Sambar, single recém-lançado nas plataformas de streaming. Ouça aqui:
Indie brasileiro é o gênero cunhado pela Vinces, formada em Rio Claro, no interior de São Paulo, para nortear o som de Deixa Ela Sambar. As guitarras com efeito introduzem uma atmosfera ora intimista, ora dançante, com incursões da cadência do samba. Mas é tudo amarrado e minucioso para que cada instrumento apareça de forma uniforme, e logo o ouvinte está envolvido entre riffs e batidas.

À época do pré-lançamento do single, no último mês de agosto, a Vinces pode testar o single ao vivo no Locomotiva Festival, em Piracicaba, já considerado o mais concorrido e prestigiado fest do interior paulista, cuja edição deste ano teve nomes como Tuyo, Francisco El Hombre, The Baggios.

Deixa Ela Sambar é o prolongamento natural do EP de estreia. Parábolas, lançado em 2018, é mais roqueiro, com referências de Arctic Monkeys e Muse, enquanto o single acrescenta pitadas da brasilidade de Los Hermanos e Jorge Ben Jor.

 

Vinces é, hoje, Cauê Siqueira (vocal e guitarra), Vinícius Avila (guitarra, samples, teclado e segunda voz) e Fabrício Andrade (baixo e percussões) – um power trio sem bateria. A banda explica o conceito: “Somos, sim, uma banda de rock sem baterista. Quebramos conceitos pré-fabricados do que é tocar rock e isso nos liberta. Modernizamos e criamos livremente cada batida, inclusive no sentido de poder emular uma batida que possa extrapolar os limites de uma batida orgânica de bateria”.

O primeiro registro traz 10 faixas que se conectam entre si. A banda lançou uma música a cada primeiro dia do mês, acompanhada de um videoclipe teatral.

Após a fase Parábolas e a saída do baterista (Rafael Casagrande), Vinces iniciou uma parceria com Davi Selingardi (Voltare) na produção de dois novos singles. Esse processo possibilitou a banda a elaborar e conhecer suas influências e construir um estilo único para seu som. Dessa forma, Vinces apresenta o estilo “Indie brasileiro” que significa a harmonia do indie rock com as raízes brasileiras: o ritmo brasileiro é modernizado pela banda com a presença de beats e percussões no palco que mantém o fator orgânico.

VINCES NAS REDES SOCIAIS

 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *