Escolha uma Página

Quando falamos de Questions, sempre lembramos de duas coisas: álbuns incríveis e apresentações únicas. Sendo assim, o último domingo não seria diferente, já que esses dois fatores estavam presentes na mesma noite.

 

Amigos, fãs e familiares compareceram na Jai Club, na tarde de domingo para prestigiar o lançamento do novo álbum do Questions: “Libertatem”. As apresentações tiveram início perto das 18:00, e o Undergust deu o ponta pé inicial com o público chegando aos poucos. Eles mostraram seu hardcore rápido, direto e com letras em português. Fundado em 2015, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, o Undergust conta com Samuel Vieira no vocal, Jones Pereira na guitarra, Fábio Gonçalves no baixo e Wayner Klën na bateria. Solidificado no Hardcore e com fortes influências de Punk e Crust, o som da banda remete a Napalm Death, No Innocent Victim, Ação Direta, Cro-Mags e a tudo que é sujo e barulhento.

 

Lili Carabina já é conhecida não só de outros eventos, como inclusive estiveram presentes na primeira edição do SPHC desse ano. Com apenas mulheres na formação, elas mostraram como é importante a representatividade das mulheres na cena, não só em cima do palco, mas também nas rodas de pogo. Durante a apresentação, começou uma pequena confusão causada por um homem bêbado mas rapidamente os seguranças o colocaram para fora e logo após o show teve continuidade. As letras contra o patriarcado e a presença de palco incrível de Karina Rossi deixou o recado claro: as mulheres estão na ativa e fazem muito dentro e fora do hardcore.

Foto: Gustavo Diakov

 

Logo após, foi o Direction com seu hardcore melódico que trouxe algumas reflexões. André Vieland, vocalista da banda, também é chef vegano e tinha voltado recentemente de uma viagem onde ministrou a capacitação para 400 merendeiras no sertão da Bahia. Entre uma música e outra ele contou como foi sua experiência e como sua profissão pode lhe trazer grandes conquistas; relatou também como o veganismo pode estar aliado com a agricultura popular. Clássicos como “Nesses dias”, “Conta Comigo” e outros sucessos fizeram a noite ficar ainda melhor.

 

 

A apresentação dos cariocas do Plastic Fire foi incrível e para aqueles que não conheciam a banda (que era o meu caso) ficou um gosto de quero mais quando o show chegou ao fim. Reynaldo Cruz gastou toda sua energia e um pouco mais durante todo show que não faltou pulos, danças, gestos e interação com o público. O show ainda contou com a participação do David, baterista do Bayside Kings, que tocou a mesma música por duas vezes fazendo a galera ir ao delírio.

 

Chegada a tão aguardada hora, Questions subiu ao palco e junto deles alguns fãs que deram início a chuva de stage dives: pela primeira vez desde o começo da carreira, a banda lançou um álbum em Português. Com suas letras de protesto, os fãs puderam conferir de perto os riffs afiados de Pablo Menna que além das músicas do novo disco, também tocou alguns clássicos como “Discorde” que teve a participação de Marcelo Papa nas guitarras, antigo membro da banda. Para fechar, Rise Again clipe lançado há 2 anos para homenagear todas as garotas que comparecem aos shows, foi cantada por elas mesmas. Um lindo encerramento de noite, inesquecível para todos.

 

Foto: Pedro Henrique

 

Texto: Gustavo Diakov / Haila Maciel – Fotos: Gustavo Diakov / Pedro Henrique

Galeria de fotos:

Pedro Henrique (@ph.photos): https://www.behance.net/gallery/84666619/Questions-Lancamento-CD-Libertatem-250819  

Gustavo Diakov (@xchicanox): https://flic.kr/s/aHsmGvFMgF 

Agradecimentos: Questions